Antônio Prado

Construções no estilo italiano

Construções no estilo italiano

 

O município de Antônio Prado possui um Patrimônio Tombado constituído por casas de madeiras e alvenaria que foram construídas no final do século XIX e início do século XX pelos imigrantes italianos. 

Prédio da Prefeitura

 

Em 1989 essas casas receberam proteção por lei federal através do tombamento realizado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) que entendeu através de pesquisas e estudos aprofundados ser importante o tombamento de 48 edificações localizadas nas principais ruas do centro da cidade. 

Cada Antonio Bocchese construída em 1910. Hoje é uma casa de Artesanato conhecida como Casa da Neni

 

Em 1910, Antônio mandou construir esta casa de madeira com dois pisos, no intuito de abrigar na parte térrea, de frente para a rua, sua casa de ourivesaria, pois o mesmo trabalhava com ouro, prata e outros metais. Com o passar dos anos a casa ficou para a filha de Antônio, Joana Magdalena Bocchese, conhecida por todos como Neni. Durante anos ela manteve uma loja de comércio de objetos variados, inclusive religiosos, por isso ela ficou conhecida como a Casa da Neni. Dois anos após sua morte, em 1981, Valdomiro Bochese comprou a casa e manteve uma loja de artesanato. Em 1986, a casa foi usada como símbolo nas comemorações do Centenário da Colonização Italiana em Antônio Prado, ano que foi a primeira casa tombada no Conjunto Arquitetônico do Patrimônio Histórico e Artístico. Em 1995, a casa serviu também como cenário para o filme o Quatrilho, juntamente com outras casas desta mesma rua. 

O artesanato da cidade conta com o crochê, o macramé, e principalmente a técnica do frivoletê, extinta em muitos lugares. Além da palha de milho, que é usada na confecção de diversos objetos como os retratados acima.

 

Nossa Senhora confeccionada em palha de milho

 

Lembrança de Antônio Prado. Miniatura ilustra o nascimento de Jesus Cristo

 

Antigos capitéis também são confeccionados para retratar a cultura local

 

Jogo de xadrez ´confeccionado em palha de milho

 

Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus

 

Construída em alvenaria, a igreja demorou seis anos para ficar pronta. Em 1899, sob o ordenamento do Padre Fasulo, a igreja sofreu sua primeira reforma e embelezamento. Em 1911, chegaram, puxados por carretas, os três sinos da igreja: o maior, pesa 890 quilos e o menor, 464 quilos. Em 1912 foi erguido ao lado esquerdo da igreja, o campanário de madeira para abrigar os novos sinos. Entre os anos de 1925 e 1928 ocorreu a segunda reforma da igreja, a mesma ganhou novos vitrais que culminou na construção das novas escadarias para o acesso a igreja. Já na década de 50, o artista italiano Emilio Benvenutto Zanon foi contratado para fazer as pinturas internas da igreja. 

...

Gruta Natural construída em 1920. Representa a religiosidade dos imigrantes italianos

 

A Gruta Natural de Antônio Prado foi construída na década de 1920. Situa-se na zona urbana de Antônio Prado, ali são realizadas festas religiosas com procissões luminosas. Demonstra a religiosidade do descendente de imigrantes italianos. 

Casas tombadas: patrimônio histórico e cultural

 

A arquitetura criada pelo imigrante italiano no sul do Brasil é inédita e muito interessante. Na Itália as casas normalmente eram construídas em pedra, material abundante utilizado desde eras ancestrais para a construção civil. Chegando no sul do Brasil o imigrante encontrou fartura de florestas de araucárias, que poderiam fornecer madeira de grande resistência e durabilidade. Assim iniciou a adaptação. Por questões econômicas, no início de sua vida o imigrante construía uma casa de madeira com porão de pedra, mas quando tivesse condições a substituiria por outra em pedra. 

Casa Tergolina Rizzieri construída em 1920

 

Rizzieri, em 1920, mandou construir uma ampla casa de madeira, na parte térrea foi montada sua alfaiataria, profissão que exercia, neste cômodo existia também a cozinha, salas de visitas e de jantar. No andar superior ficavam os quartos e acesso para uma sacada na frente da casa. A casa possuía uma estrutura de sobrado e os lambrequins que adornam a casa são um destaque a parte. Uma curiosidade da construção das casas era o costume de colocar ramos de árvores na copa do telhado quando a construção estivesse concluída, pois assim, a comunidade sabia que deveria trazer vinho para os trabalhadores confraternizarem. 

Casas da época da colonização

 

A casa típica do imigrante italiano é configurada por três pavimentos: o porão (normalmente em pedra, o térreo, que poderia ter comércio na parte da frente, e o sótão para despensa de produtos ou dormitórios auxiliares. Algumas vezes as casas poderiam ter um segundo pavimento antes do sótão, normalmente com dormitórios. Inicialmente a cozinha era separada e afastada da casa devido ao folcolaro, fogão de chão que podia causar incêndios. Com a evolução do fogão e o fim do risco de incêndios a cozinha foi se aproximando até ser incorporada na casa. Ainda assim normalmente com apenas um pavimento. 

Casa Francisco Grazziotin, construída em 1930

 

Na fachada o imigrante utilizava recursos estéticos para embelezar sua casa. A organização simétrica das janelas e o uso de lambrequins nos beirais e rendilhados de madeira nas portas garantia esse aspecto. Muitas das casas não recebiam pinturas ficando com a cor da madeira natural. Na fachada também pode-se observar o tamanho das tábuas fornecidas pela araucária, que podem ter 30 cm de largura por 7 metros de comprimento.*Informações e textos do site www.antonioprado.com.br 

Nova Petrópolis

DSC_0069.NEF

Central de informações turísticas

 

Logo na entrada da cidade há uma torre com aspecto medieval com 25 metros de altura. A casa construída no estilo enxaimel funciona como central de informações turística. 

DSC_0067.NEF

Torre nos estilo medieval

 

DSC_0074.NEF

Labirinto Verde

 

No centro da Praça das Flores, o Labirinto Verde proporciona uma oportunidade para brincar, perder-se e encontrar-se em meio à natureza. 

DSC_0076.NEF

Casa de artesanato junto ao labirinto

 

Monumento ao cooperativismo

Monumento ao cooperativismo

 

Localizado junto a Praça da Republica, foi construído em homenagem ao Centenário do Cooperativismo de Crédito na América Latina, cujo berço foi à localidade de Linha Imperial em Nova Petrópolis. Simboliza “Força Cooperativa” e é dedicado à comunidade que acolheu o seu precursor. 

DSC_0085.NEF

Até as lixeiras são decorativas

 

Com estrutura de madeira e pintura estilo bauer, característica da cultura germânica, os recipientes se harmonizam com as manifestações culturais da cidade. 

DSC_0087.NEF

Casa do artesanato

 

DSC_0091.NEF

Interior da Casa do Artesão

 

DSC_0096.NEF

Praça da República

 

Também conhecida como Praça das Flores é um recanto bucólico no centro da cidade que está florido nas quatro estações do ano ponto de passagem obrigatório para todos os visitantes. 

DSC_0094.NEF

Cenário bucólico

 

DSC_0095.NEF

Telefones públicos

 

Até mesmo os telefones públicos em Nova Petrópolis são temáticos, no melhor estilos das construções tradicionais alemãs. 

DSC_0101.NEF

Entrada do Parque Aldeia do Imigrante

 

Foi inaugurado oficialmente em 12 de janeiro de 1985 junto ao centro de Nova Petrópolis com uma área de aproximadamente 10 hectares. Logo à entrada do Parque foi erguida uma Aldeia Bávara. Lá encontramos elementos arquitetônicos típicos como Pórtico de Entrada, lojas de malhas, artesanato e produtos coloniais, Salão de Baile, Quiosque para apresentação do rico folclore da região e o Biergarten (Jardim da Cerveja). Estes prédios foram construídos para as tradicionais Festas do Município. 

Núcleo de casas no estilo Enxaimel

Núcleo de casas do estilo enxaimel

 

No coração do Parque a reconstrução de antigos prédios históricos com técnica enxaimel removidos de diversas localidades do interior constituem a Aldeia Histórica demonstrando a estrutura e funcionamento de uma aldeia de Imigrantes entre os anos de 1870 e 1910. 

DSC_0108.NEF

Reconstituição da época dos imigrantes

 

DSC_0103.NEF

Restaurante com gastronomia germânica típica

 

DSC_0107.NEF

Uma volta ao tempo da imigração alemã

 

Ivoti

Entrada de Ivoti
Entrada de Ivoti

Entregue em 2008, o pórtico é o cartão de visitas Número Um do município, visto que está localizado no principal acesso, próximo à BR-116. A obra ilustra o aspecto da cultura alemã que prevalece em muitos prédios e moradias da cidade. São dois pilares de 10 metros de altura e uma torre, com 16,30 metros de altura. Na torre, foi instalado um relógio de mármore, nas duas faces, e um galo com uma rosa dos ventos, característico das casas alemãs. Constituída com pedra de arenito especial e estrutura enxaimel (estrutura à vista), as telhas são confeccionadas no Canadá e utilizadas ainda hoje na Alemanha. 

Antiga Matriz

Antiga Matriz

 

Construída no ano de 1869, a igreja já sofreu dois incêndios, o primeiro em 1924 quando duas crianças subiram até sua torre com velas a fim de procurar ninhos de passarinhos e acidentalmente uma faísca incendiou a palha dos ninhos e o fogo se espalhou pela igreja. A reforma durou vários anos. O outro incêndio aconteceu em 1986, ano de seu tombamento, e a causa do mesmo não se explica até hoje. 

Detalhe da porta da antiga igreja

Detalhe da porta da antiga igreja

 

 Ruínas da antiga Matriz

Ruínas da antiga Matriz

 

Com arquitetura singular, a Antiga Igreja Matriz de São Pedro encontra-se em processo de restauração, pois configura Patrimônio Histórico Estadual e é ponto de referência na memória da comunidade. Localiza-se no Centro de Ivoti. 

Detalhe do interior da Matriz

Detalhe do interior da Matriz

 

DSC_0013.NEF copy

Mirante

 

Deste local é possível visualizar o Bairro Feitoria Nova, conhecido no município como Buraco do Diabo. A escadaria, com 176 degraus, foi nos anos 80 para facilitar o acesso dos moradores da Feitoria nova ao centro da cidade. 

DSC_0020.NEF copy

Ponte do Imperador

 

Tombada como Patrimônio Histórico Nacional pelo IPHAN, a Ponte do Imperador, em estilo romano, foi construída entre os anos 1857 e 1864, sendo utilizado pedra grês. A ponte com 128m de comprimento, 14m de largura e 14m de altura, tem esse nome em homenagem ao Imperador Dom Pedro II, que enviou parte dos 75 contos de réis que foram usados para construção. 

Antiga residência vizinha a ponte do Imperador

Antiga residência vizinha a ponte do Imperador

 

Antiga residência dos colonizadores

Antiga residência dos colonizadores

 

Ponte do Imperador

Ponte do Imperador

 

Núcleo de casas Enxaimel

Núcleo de casas Enxaimel

 

As casas são preservadas como Patrimônio Histórico Municipal e hoje abrigam o Meseu Cláudio Oscar Becker, os Departamentos de Turismo e Cultura e a Casa do Artesão.DSC_0035.NEF 

Residência típica dos colonizadores alemães

Local que deu origem à Linha 48, uma das colônias formadoras de Ivoti. Aqui, no ano de 1826 se instalaram as primeiras famílias de imigrantes alemães e construíram casas enxaimel – arquitetura típica alemã, na qual primeiramente é montada a estrutura em madeira e em seguida as paredes são preenchidas com barro e pedras. 

DSC_0044.NEF copy

Detalhe do reflexo no lago

 

Cenário bucólico
Cenário bucólico
Feira de produtos coloniais

Feira de produtos coloniais

 

Neste local acontecem importantes eventos, como a Feira Colonial (todo 2° domingo do mês), a Feira do Mel, Rosca e Nata (maio) e a Feira das flores (setembro). 

DSC_0052.NEF copy

Banca da linguiça

 

Cartão postal

Cartão postal

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.